Muito além da estética

Além da estética

Importantes elementos na composição de um ambiente interno ou externo, os revestimentos são mais que estética; envolvem também funcionalidade, além de conferirem personalidade aos projetos. Nos últimos anos, os avanços tecnológicos têm impulsionado a criação de texturas diferenciadas, cores, dimensões e formatos produzidos com matérias-primas variadas. Na hora da escolha, porém, é preciso observar uma série de critérios técnicos, pois existe uma indicação adequada para cada tipo de uso.

“Quando falamos em revestimentos logo pensamos no design, mas na verdade revestir um ambiente vai muito além disso,” afirma o empresário Marcos Vitorel, da Viva Mais Revestimentos. Resistência à abrasão, produtos químicos e impactos, além dos níveis de absorção de água e textura. Tudo isso é levado em conta quando Vitorel orienta os clientes em sua loja, considerada uma “boutique de revestimentos”, na zona leste da capital paulista.

O sucesso do empresário é fruto de muita experiência acumulada. Durante anos, trabalhou como representante comercial de uma metalúrgica de louças e metais. Depois foi gerente de uma loja de revestimentos, tempo em que se dedicou a compreender profundamente a área. Há três anos partiu para carreira solo e abriu a Viva Mais Revestimentos, que hoje conta com 90 profissionais cadastrados, entre arquitetos e designers de interiores.

Carina Massareto é um desses profissionais que confiam nos serviços do espaço de Vitorel. “O que me chama a atenção é a variedade de marcas com que ele trabalha, além de produtos modernos e inovadores que não costumam se achar em grandes redes”, avalia a arquiteta e designer de interiores. “Minha ideia de negócio era atender a obra por completo. Além dos revestimentos, aqui os profissionais encontram também acessórios complementares diversos, como banheiras, cubas, louças e metais”, destaca o empresário.

Carina atualmente tem quatro projetos em andamento e em todos utiliza os produtos e expertise da Viva Mais. Em um deles, o revestimento cimentício, segundo a arquiteta, marca a integração entre os ambientes. No estar, conforme pode ser observado na foto de abertura, garantiu extrema elegância sem sobrecarregar o espaço. “As diferentes espessuras, foram enaltecidas pelos efeitos de luz e sombra”.

Em outro projeto, também para um casal, “o revestimento foi escolhido a dedo”, diz. Está localizado no hall, cuja intenção era tornar a entrada da morada nobre. “O elevador sai diretamente dentro do apartamento. Quem entra é impactado pela parede iluminada, em 3D (foto abaixo). Mais uma vez trabalhamos com um jogo de luz e sombras”, conclui.